HISTÓRICO
 
Atendendo ao artigo 11 da Lei nº 10.861 de 14 de abril de 2004, o Centro Universitário Estácio de Ribeirão Preto constituiu sua Comissão Própria de Avaliação – CPA, por meio da Resolução nº 001/2004, em 12/06/2004.
 
A CPA constituída em 2004, preocupou-se em criar uma cultura interna que propiciasse e facilitasse todo o processo de auto-avaliação, cujos resultados deveriam ser utilizados para a manutenção e melhoria dos aspectos institucionais, com garantia de continuidade. Criou-se, neste momento, um manual intitulado Etapa de Preparação das Avaliações Interna de Curso e Institucional demonstrando a constituição da CPA, as propostas de ações, a avaliação interna de curso, a avaliação interna institucional, o calendário das ações avaliativas e a sensibilização acadêmica.
 
A CPA trabalhou nas etapas de preparação das avaliações internas dos cursos, dividindo em grupos que buscassem oferecer sugestões acerca das dimensões e questões a serem colocadas no Programa de Avaliação Interna. Como se tratava de um processo incipiente, a CPA decidiu por iniciar as avaliações dos cursos com menor quantidade de alunos, de forma que tal procedimento permitisse a aquisição de experiência no processo geral avaliativo. Na seqüência, seriam trabalhados os cursos com maior número de alunos matriculados. A comissão entende que a ordem estabelecida é vantajosa por possibilitar aos membros da CPA a aquisição de experiência com a prática dentro de um volume crescente de trabalho com cada curso.
 
Dentro da Avaliação Interna de curso, a CPA decidiu utilizar as seguintes dimensões:
• Atividade de Ensino;
• Organização Didático-Pedagógica;
• Projeto Pedagógico do Curso;
• Atividade de Pesquisa de Iniciação Científica;
• Atividade de Extensão pela participação em curso extra-curricular, congresso e exposição;
• Atividade de Extensão pela parceria entre Estácio e outras Empresas;
• Biblioteca;
• Instalações;
• Imagem Projetada do Curso;
• Auto-avaliação da Performance do Aluno.
 
Em relação à Avaliação Interna Institucional, a CPA decidiu utilizar as três dimensões seguintes:
• Organização;
• Corpo Docente;
• Instalações.
 
Dentro da questão de Sensibilização Acadêmica, a CPA considerou tanto a avaliação interna de curso quanto a avaliação interna institucional, buscando o envolvimento de todos na campanha de sensibilização e conscientização bem como de esclarecimentos de dúvidas que poderiam surgir. As ações realizadas pela CPA contemplaram a entrega de panfletos com indicações da implantação e datas de realização da avaliação. Também foram afixados nos murais das salas de aulas, na sala dos professores e nos corredores internos visíveis aos funcionários. Esse processo de comunicação interna nos murais era atualizado diariamente durante a semana de aplicação dos questionários, com dizeres afirmando: FALTAM 3 DIAS, em seguida, FALTAM 2 DIAS, em seguida, FALTA 1 DIA e, finalmente, É HOJE.
 
Além desse processo, a CPA realizou reuniões e seminários explicativos do programa, dando realce a sua importância, sua necessidade, suas conseqüências e orientações gerais para as três áreas: alunos, professores e funcionários. Foram realizadas reuniões com os coordenadores de curso, com os representantes dos alunos e com o corpo técnico-administrativo, por intermédio da secretaria geral.
 
A CPA, dentro de uma concepção e valoração da atividade avaliativa, utilizou dados de questionários aplicados em 2003 para os docentes e em 2004 e 2005 para os discentes. Dessa forma, a CPA esteve voltada para a descrição geral do Centro Universitário Estácio de Ribeirão Preto para tabulação desses dados e a elaboração de um relatório.
 
As pesquisas realizadas nesses períodos, estavam voltadas para as opiniões sobre instalações, corpo docente, corpo diretor e corpo discente. O objetivo foi de avaliar o grau de coerência e coesão de gestores, docentes, discentes e projeto pedagógico, para que se buscasse sempre o mais alto nível de coerência entre proposta e execução de projeto.
 
Dentro da descrição geral, foram contemplados os seguintes itens:
• Informações Cadastrais;
• Informações de Caráter Regional;
• Histórico do Instituto de Ensino Superior SEB;
• Atividades de Pesquisa;
• Relações e parcerias com a comunidade;
• Corpo discente;
• Eventos ocorridos no IESCOC;
• Publicações no IESCOC;
• Políticas de estágio, prática profissional e atividades complementares;
• Infra-Estrutura Física e Acadêmica;
• Sustentabilidade Financeira;
• Avaliação e Acompanhamento do Desenvolvimento de Políticas Institucionais.
 
Embora a Instituição viesse recebendo retorno favorável, principalmente em relação aos alunos, acerca das pesquisas realizadas anteriormente – isso decorreu do fato de que nas pesquisas anteriores os alunos fizeram algumas sugestões que a Instituição acatou e realizou as devidas mudanças sugeridas-, a CPA resolveu criar uma forte campanha de sensibilização, pois acreditava que um trabalho maior de comprometimento poderia trazer mais resultados e motivação.
Foi elaborada então uma campanha de sensibilização pela Agência Escola - agência modelo do curso de publicidade e propaganda que tem o objetivo de preparar os alunos para o mercado de trabalho - por meio da criação de um panfleto com os seguintes dizeres: ESTA CPA VAI DAR O QUE FALAR! E NÓS SOMOS TODOS OUVIDOS. Neste panfleto foram colocados também questionamentos que explicam a CPA e seu processo:
• Você já ouviu falar em CPA?
• Quem faz parte dessa Comissão?
• Qual é a função da CPA?
• Para que a CPA faz avaliações?
• O que você pode fazer pela CPA?
• Por que você deve responder aos questionários da Comissão?
• Se você responder com sinceridade, o que pode acontecer?
 
Outro ponto a destacar na campanha de sensibilização foi a confecção de grandes orelhas de espuma espalhadas pelos corredores do Centro Universitário Estacio de Ribeirão Preto visando enfatizar ao corpo discente, ao corpo docente e ao corpo técnico-administrativo a importância e a responsabilidade de participar de forma efetiva no preenchimento dos questionários.
 
O Centro Universitário Estácio de Ribeirão Preto também realizou campanha de sensibilização utilizando o mesmo panfleto e elaborou ofícios para os acadêmicos e para os parceiros e tutores locais no sentido de conscientizar e de explicar os procedimentos para responder aos questionários. Houve divulgação do processo de auto-avaliação nas aulas proferidas em todos os pólos, via satélite. O preenchimento dos questionários deu-se via on-line, por meio de uma senha retirada aleatoriamente de um envelope. O participante acessou o sistema por meio da senha adquirida e respondeu ao questionário.
 
Foi elaborado um grande relatório no segundo semestre de 2007 contendo gráficos e tabelas referentes ao questionário respondido, tanto pelo Centro Universitário Estacio de Ribeirão Preto quanto pelo Centro Universitário Estacio Interativo. Este relatório contemplou todas as 10 dimensões preconizadas pelo SINAES respondidos pelo corpo docente, pelo corpo discente, pelo corpo técnico-administrativo além dos parceiros e tutores locais do EAD. Este relatório apresentou também uma descrição das fragilidades, potencialidades e sugestões da CPA, por dimensão. Diante das potencialidades e fragilidades apontadas no relatório, a Instituição criou simultaneamente, ações a serem alcançadas para a manutenção das potencialidades e ações para melhoria nas fragilidades.
 
Após um longo trabalho discutindo sobre a extensão dos questionários aplicados, bem como seu preenchimento, a CPA elaborou um novo questionário, considerando as 10 dimensões preconizadas pelo SINAES, com escala de resposta mais objetiva e com menos perguntas. Tal procedimento visa atender a todas as dimensões com maior objetividade garantindo maior agilidade e projeção dos resultados junto à comunidade acadêmica.